Cláudio Sant'Ana - Violão e Arte

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Aulas de Artes - ETEC O Período Gótico

O Período Gótico

E-mail Print PDF

Durante o século XII, desenvolveu-se um novo estio de construção, paralelamente ao românico. Como surgiu inicialmente na Île-de-France, a região em torno de Paris, o novo estilo foi denominado 'à maneira francesa'. Só mais trde, quando os autores do Renascimento, no século XVI, escreveram sobre arquitetura e trataram desdenhosamente a obra de seus predecessores, é que o novo estilo foi classificado como Gótico, o nome por que o conhecemos hoje. O que se queria dizer com este nome era que esse estilo, com seus arcos ogivais, sus abóbadas de nervuras e a decoração elaborda, tinha uma aparência tão bárbara e tão pouco atraente que devia ter sido inventado pelos godos, o povo que destruiu boa parte da civilização da antiga Roma. Apesar da referência original, o nome pegou e deixou de ser pejorativo.

No século XII tem início uma nova economia, baseada no comércio. Isso faz com que o centro de vida social se desloque, mais uma vez, do campo para as cidades e apareça a burguesia urbana.

O novo estilo arquitetônico surgiu pela primeira vez por volta de 1140, na igreja da abadia real de Saint-Denis, ao norte de Paris. Criação do monge Suger(1081-1151)

A principal caracteristica do estilo é a ABÓBADA DE NERVURAS. Ela se difere da abobada de arestas do periodo românico pois ele deixa visivel os arcos que formam sua estrutura.

Outra característica marcante é o arco ogival. O arco ogival foi o que permitiu a construção desse novo tipo de abóbada. A consequência imediata do emprego dos arcos ogivais foi a possibilidade de se construir igrejas mais altas. Além disso, o desenho da ogiva, que se alonga e aponta para o alto, acentua a impressão de altura e verticalidade.

Outro Recurso arquitetônicao usado no esilo gótico foram os pilares, dispostos em espaços bem regulares e chamados de chevet. Com eses suportes, o edifício não precisa forçosamente de grosas paredes para sutentar sua estrutura.

 Mas foi a catedral de Notre-Dame de Paris que introduziu um novo recurso técnico: o arcobotante. Esse arco transmite a pressão de uma abóbada da parte superior de uma parede para os contrfortes externos. Isso fez com que as paredes laterais não tivessem mais a função de  sustentar as abóbadas.

 

 Há também o uso de grandes vitrais e o surgimento das Rosácea, grandes vitrais redondos na frente da igreja.

Os vitrais estão para as catedrais góticas assim como os mosaicos estão para as basílicas bizantinas. Só que, enquanto os mosaicos criam um ambiente austero e solene, os vitrais, deixando passar a luz do sol pelos pequenos pedaços de vidro de cores diversas, criam um ambiente sereno e multicolorido.

As últimas expressões da arquitetura gótica datam dos séculos XIV e XV. Nos edifícios desta época, o elemento que desperta maior interesse são as abóbadas trabalhadas com um trançado de nervuras. Um exemplo desse tipo de abóbada encontra-se na capela do King's College, da Universidde de Cambridge.

Escultura

A escultura está ligada à arquitetura. Nos tímpanos dos portais, nos umbrais ou no interior das grandes igrejas, os trabalhos de escultura enriqueceram artisticamente as construções e documentaram, na pedra, os aspectos da vida humana que as pessoas mais valorizavam na época.  Os escultores também realizaram experiências, introduzindo uma nova forma, a estátua-coluna, em muitos dos portais desenhados para os novos edifícios góticos.

Pintura

Os criadores de programas iconográficos mostraram-se mais inventivos, relacionando entre si, por vezes, grupos de três portais esculpidos, através de um só tema. Pintores, artesãos do metal e outros artistas que faziam objetos pequenos também usaram um simbolismo elaborado, como paralelo tipológicos entre temas do Antigo e do Novo Testamento. Os mesmo artistas, especialmente aqueles que trabalharam em meios bidimensionais, como a pintura e o esmalte, começaram a dar ênfase às linhas, tanto de esboço como de contorno, em suas obras. Essa ênfase tem um paralelo na clara definição de elementos estruturais da fase inicial da arquitetura góttica, com pilastras que se projetam das paredes, nervuras e molduras horizontais.

 

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.
 

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 

 

Last Updated on Saturday, 18 April 2009 18:04  
Banner