A Arte Românica PDF Print E-mail
Written by Cláudio Sant'Ana   
Sunday, 05 April 2009 19:40

Com o Cristianismo a arte se voltou para a valorização do espírito. Os valores da religião cristã vão impregnar todos os aspectos da vida medieval. A concepção de mundo dominada pela figura de Deus proposto pelo cristianismo é chamada de teocentrismo (teos = Deus). Deus é o centro do universo e a medida de todas as coisas. A igreja como representante de Deus na Terra, tinha poderes ilimitados.

Com o passar dos anos, os artesãos da corte de Carlos Magno levou os artistas a superarem o estilo ornamental da época das invasões bárbaras e redescobrirem a tradição cultural e artística do mundo greco-romano. Na arquitetura esse fato foi decisivo, ois levou, mais tarde, à criação de um novo etilo para a edificação, principalmente das igrejas, que recebeu a denominação de Românico.

A arte românica, desenvolveu-se desde o século XI até o início do século XIII, período caracterizado pela crise do sistema feudal. No entanto, a Igreja ainda conservava grande poder e influência, determinando a produção cultural e artística desse período, cuja representação típica são as basílicas.

As características mais significativas d arquitetura românicas são a utilização da abóbada, dos pilares maciços que as sustentam e das paredes espessas com aberturs estreitas usadas como janelas.

As abóbadas das igrejas eram de 2 tipos:  a abóbada de berço e a abóbada de arestas.

                                                                              

A primeira coisa que chama a atenção nas igrejas românicas é o seu tamanho. Trata-se de um estilo essencialmente clerical. A igreja tornou-se a única fonte de encomendas de trabalhos artísticos depois do enfraquecimento da vida da corte.  Durante a Idade Média haviam muitas peregrinações e, com isso, várias igrejas foram construídas ao longo dos caminhos como o de Santiago de Compostela.

Numa época em que poucas pessoas sabiam ler e escrever, a igreja recorre à pintura e à escultura para narrar as histórias bíblicas ou comunicar valores religiosos aos fiéis. Um lugar muito usado para isso eram os portais, na entrada do templo. No portal, o lugar mais utilizado eram os tímpanos (área semicircular que fica abaixo da abóbada no vão superior da porta.

Em 910, foi fundada na cidade de Cluny uma abadia de beneditinos onde partiu um movimento de reforma que se estendeu por toda a cristandade nos séculos XI e XII.

 

Diferente do resto da Europa, a arte românica na Itália não apresenta formas pesadas, duras e primitivas. Por estarem mais próximos dos exemplos das arquiteturas grega e romana, os construtores italianos deram às igrejas um 'jeitão' mais  leve e delicado. Os construtores erguiam a igreja, o campanário e o batistério como edifícios separados.

 

A pintura românica desenvolveu-se sobretudo ns grandes decorações murais, através da técnica do afresco. Os pintores românicos não são, a rigor, criadores de telas de pequenas proporções, mas verdadeiros muralistas. Estão ligadas às formas arquitetonicas e aos temas bíblicos.

A deformação e o colorismos são as principais características. A deformação colocava sempre os valores religiosos nas representações. Cristo era sempre maior que as outras imagens que o cerca. Os olhos são grandes e abertos. As proporções são intencionadamente exageradas. O colorismo é a utilização de cores chapadas, sem a preocupação com meios-tons ou jogos de luz e sombra, pois não havia a menor intenção de imitar a natureza.

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.
 

Last Updated on Sunday, 05 April 2009 21:34